02/03/2017

O semáforo do vovô – Época Negócios

Um sistema que amplia o tempo de travessia de idosos em avenidas vai ajudar deficientes visuais.

http://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2017/03/o-semaforo-do-vovo.html

Ninguém precisa ser um Usain Bolt para atravessar uma rua, mas é inegável que alguns semáforos exigem “boas pernas” do pedestre. Isso porque o tempo disponível para a travessia é tão exíguo que, não raro, é preciso dar aquela “corridinha” para alcançar a calçada em segurança. E o que fazem os idosos ou as pessoas com problemas de mobilidade diante desse tipo de situação? Em Curitiba, elas aproximam um cartão eletrônico (o mesmo usado nos ônibus) de um equipamento preso a um poste. Desse modo, prolongam em até 50% o prazo de abertura do sinal. A tecnologia, que começou a ser testada em 2014, hoje está presente em 39 cruzamentos da capital paranaense.

O “cartão do vovô” foi criado pela Dataprom em parceria com a prefeitura local. Surgiu de uma constatação trágica: 40% das pessoas mortas em atropelamentos na cidade eram idosos.

Agora, o sistema pode passar por um upgrade. A Dataprom criou uma versão que emite apitos intermitentes. À medida que o tempo de travessia diminui, o espaçamento entre esses sinais sonoros é reduzido. A ideia, nesse caso, é criar uma referência para que os deficientes visuais saibam quanto tempo falta para o sinal fechar. Os testes do novo modelo vão começar este ano.